BOLINHA DE GUDE BEM INTENCIONADA

Parabéns, hoje você encontrou uma bolinha de gude bem intencionada!!!

Parabéns!!! Você atraiu uma Bolinha de Gude Bem Intencionada. Ao embalar cada bolinha é criada a boa intenção, para quem a receber, de pensamentos felizes e prósperos. O convite é para que você possa continuar reprogramando sua bolinha de gude com seus pensamentos de esperança, foco e felicidade. A proposta dessa ação e desse blog é disseminar uma corrente de felicidade pelas cidades. Para isso é proposto, que toda vez que tocar na bolinha, você tenha pensamentos de gratidão, doação e intenção (veja mais informações nos textos laterais e postagens).
Nenhuma ação mística ou espiritual é atribuída a bolinha de gude a não ser o uso da mesma para condicionar boas práticas de pensamentos positivos e intencionalidades. Boa sorte!!!

Eric Boragan Gugliano

domingo, 25 de junho de 2017

Uma força misteriosa lhe fez encontrar uma estranha bolinha de gude hoje. Chegou a hora de mudar sua vida. Use seu poder da Intencionalidade.

Olá Querido (a) leitor (a) 


Fico muito feliz que tenha encontrado esse blog ou por ouvir pessoalmente minhas histórias sobre as aparições quase que improváveis das mais das 30 bolinhas de gude, ou por ouvir de terceiros ou simplesmente ter encontrado uma bolinha de gude bem intencionada.

Essa bolinha foi condicionada e preparada com bons pensamentos e você deverá reprograma-la ao toca-la, desejando pensamentos de Gratidão, Doação e Intenção.

Por exemplo: Sou grato por estar aqui hoje, estou doando um pensamento de saúde para um amigo meu que está precisando e intenciono que tal pessoa me ligue até o final do do dia.  Você pode condicionar sua bolinha com infinitas possibilidades quantas vezes desejar.

O objetivo do blog é divulgar os poderes da intencionalidade, notícias, documentários, vídeos motivacionais, textos, histórias de vidas...

A distribuição das bolinhas de gude bem intencionada é feita voluntariamente e já foram distribuídas em torno de 5.000 bolinhas com essa finalidade entre meus alunos e em algumas  palestras, além de deixadas carinhosamente pelos espaços urbanos

Peço apenas um  pequeno espaço nesse texto, e de modo algum quero ser indelicado, para indicar o meu primeiro livro da Série Dimensões, só aproveitando para fazer um pequeno merchandising, e instigando para viajar nas dimensões com o passaporte da sua bolinha de gude que lhe será útil nos próximos livros.   


INFORMAÇÕES SOBRE O LIVRO PODE SER ENCONTRADO :




Caso você não possa esperar pela demora da entrega do sedex , pode comprar  diretamente na Banca pelo mesmo valor:

Banca 1PAULISTA
TOP CENTER 3449 3161
Av. Paulista Frente 810, Esq. Al Joaquim Eugênio de Lima. Próximo a Gazeta

Banca 2- UNIFESP
Rua Pedro de Toledo Frente 606- Restaurante Finesse- Esquina com a Rua Botucatu.


Banca 3BANCA SANTA CRUZ
Saída do Metrô Santa Cruz em frente ao colégio Arquidiocesano.


Obrigado

E boas viagens pelas dimensões da bolinha de gude bem intencionada!

terça-feira, 23 de maio de 2017

OPOSTOS



 Uma história verídica que conta a vida em mundos opostos  e altamente motivadora. Se você estiver sentindo-se perdido e sem coragem para continuar, veja o exemplo de que tudo pode ser mudado com determinação e fé.

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Um abraço e um olhar... “mas algo no caminho se perdeu...”

     Quando dizemos que a vida não tem sentido estamos dizendo a verdade, pois
o que seria da vida se ela já viesse com um sentido e um propósito, assim não
teria graça. Viemos a este mundo para descobrir novos caminhos e trilhar
novas escolhas, das quais ainda não tinham sido feitas, estamos sempre
procurando algo novo para nos satisfazer de alguma forma, seja fisicamente ou
mentalmente, por isso o novo sempre nos intriga, nos trazendo o medo e
insegurança.


     Queremos sempre mais, buscando sempre mais, veja, por exemplo, uma
família, ela está sempre querendo mais, pois assim ela irá proporcionar uma
vida feliz para os filhos, para quem seja, mas o que é a felicidade de verdade?
Será que ser feliz é ter dinheiro, ter uma boa casa, um bom emprego? Sim,
talvez, porque não, a felicidade está onde queremos que ela esteja, basta se
sentir bem com aquilo que estamos fazendo. Dizer que a felicidade vai além de
ter um bom trabalho é um senso comum, porém cada pessoa tem sua
felicidade, assim como cada um de nós tem uma alma com diferentes
potencialidades, somos diferentes, então porque minha felicidade tem que
estar nos mesmos lugares que o seu.


     Mas do que estamos falando mesmo, qual é o ponto que queremos chegar, já
me perdi diversas vezes tentando achar uma resposta para essa questão que
eu já nem me lembro mais. Qual o sentido de haver um destino para nós? Não
gosto disso, pois destino é aquilo que já esta predestinado na nossa vida,
pensando assim, estamos apenas revendo a fita de vídeo de nossas vidas.
Gosto de pensar que faço meu próprio destino, com minhas escolhas, minhas
rimas, minhas paixões, ilusões e desilusões, vivendo sem arrependimentos,
pois acredito que terei mais chances de aproveitar a vida. E quem disse que
viver é apenas estar na terra, com um coração pulsando dentro do corpo.  



    Quantas questões será que conseguimos colocar com apenas um tema? Até
agora já pensei em várias, mas sempre me desviando do ponto inicial, mas
porque eu tenho que seguir um caminho que dará no ponto inicial? Quero jogar
novas ideias, fazer novas observações, colocar um novo caminho para essa
pergunta.


     Gosto de ver a vida de novas formas e jeitos, ser quem eu sou e não sou em
diversas circunstâncias da vida, coexistimos com diversas formas de nós
mesmos num único corpo, quero me reaprender e me aprender de novo. Gosto
de viver sem rumo, mas me preocupo com o futuro, gosto de comer doce, mas
me preocupo com a saúde, qual o sentido disso, estamos sempre presos a
alguma coisa, precisamos sempre estar em equilíbrio, porque não podemos
apenas esquecer e seguir em frente? Porque se esquecermos de cada coisa
que aprendemos com tempo, como poderíamos aprender a seguir em frente,
tudo que acontece conosco serve como aprendizado, “vivendo e aprendendo a
jogar, nem sempre ganhando nem sempre perdendo, mas aprendendo a jogar”.



     Voltando ao X da questão, quando dizemos que “algo se perdeu no caminho” ,
estamos nós referindo a tudo, sempre que fazemos uma escolha, deixamos
outra de lado, acho que é isso que perdemos, mas é ai que entra o nem
sempre ganhando nem sempre perdendo, mas aprendendo, quando deixamos
algo para trás, damos espaços para carregar novas oportunidades, às vezes
deixamos cair sem querer e não podemos pegar, pois à distância já esta muito
longe, mas lá na frente encontraremos algo novo, somos feitos assim, estamos
sempre em busca de algo novo, não do que deixamos no passado, o passado
é história, o amanhã é um mistério, mas o hoje é uma dádiva, por isso se
chama presente. Devemos nos preocupar com o agora, pois nunca se recusa
um presente.

 
Nathalia de Souza - Aluna do Curso de Enfermagem das Faculdades Oswaldo Cruz
Disciplina: Desenvolvimento do Ser I
Tema: a ser desenvolvido: Um abraço e um olhar... "mas algo no caminho se perdeu..."

domingo, 30 de abril de 2017

Felicidade = Transformação do Estado de Vida

VÍDEO ITINEN SANZEN


  O conceito de Itinien Sanzen, descrito pelo Buda Tien-tai,  tem como definição o  um único momento na vida. Esse conceito descreve que em um único momento da vida existem 3.000 possibilidades ou mundos. São 10 estados de vida e em cada um desses estão contidos os outro 9 estados (possessão dos mundos). Por exemplo, a pessoa no estado de inferno contêm o estado de buda e também os outros oito estados. Portanto os 10 mundos contem dentro os próprios 10 mundos (10 x 10 = 100).   Esses mundos são influenciados pelos 10 fatores (100 x 10 = 1000) e relacionam-se com os 3 domínios da existência (1.000 x 3 = 3.000). Portanto, o nosso estado de vida depende da possessão mútua entre os próprios estados e relacionados com os fatores e domínios da existência.

  Eu gosto muito dessa classificação, pois Tien-tai consegue relacionar o estado de vida de um ser vivo com suas causas internas e influenciados pelos domínios externos da sociedade que é nossa relação com o mundo natural e social e o uso dos cinco sentidos. Só para ilustrar um pequeno exemplo, imagine  que nossa aparência é influenciada pelo ambiente em que vivemos e nossas causas internas. A medida que melhoramos nosso estado de vida (causa interna) transformamos nosso ambiente exterior e nossa própria aparência. Esse é o princípio do budismo e da felicidade: a transformação do estado de vida.


VÍDEO: OS 10 MUNDOS


LINK OS 10 FATORES:

OS 10 FATORES



Para conhecer mais:

TESE DOUTORADO O CUIDAR NA PERSPECTIVA DO BUDISMO


http://www.bsgi.org.br 





sábado, 29 de abril de 2017

DIMENSÃO DO AMOR

   Quando você se livra de todos os apegos egoístas, quando acredita que o amor é o núcleo de sua natureza, sente uma paz completa. Nessa paz existe uma semente de doçura percebida no âmago do coração e, a partir dessa semente, com paciência e devoção você nutre o supremo estado de alegria, conhecido como êxtase. Em termos espirituais, amar é simplesmente natural, pura consciência, puro amor, puro espírito. Nós distraímos o amor pela atração sexual, emoções instáveis e dogmas religiosos. O motivo de não nos sentirmos completamente amados e dignos de amor é não nos identificarmos com a nossa natureza espiritual. Nosso senso de amor perdeu a única coisa que não poderia ser deixada de lado: nossa dimensão mais elevada. Como restaurar essa parte perdida de nós mesmos? A dúvida reflete o ego que está preso no tempo e no espaço; o amor reflete a divindade. Portanto, o caminho para o amor não é uma escolha, pois todos nós precisamos descobrir primeiramente quem nós somos. O caminho pode ser adiado, você pode perder fé nele, ou até mesmo perder a esperança na existência do amor. Nada disso é permanente: só o caminho.

  Para nos conhecermos precisamos responder primeiramente a pergunta:  O que nos torna humanos? Seria a cultura? Inteligência? Linguagem? Humor? Para o prêmio Nobel alternativo de economia Manfred Max-Neef  seria a estupidez, já que os animais ditos irracionais não fazem coisas estúpidas como a destruição sem sentido. Para Albert Einstein duas coisas parecem infinitas: O Universo e a Estupidez Humana. Essa estupidez seria devido a agressão passiva, traduzida pela indiferença dos que não se importam com o bem comum e causa humana. Para Mahatma Gandhi a estupidez é considerada a pior e mais destrutiva doença. Nosso problema é que criamos um conceito de "normose" ou normalidade pelos sistemas corrompidos e o indivíduo ajustado a esse sistema torna-se normal. 

  Cada vez mais é possível verificar na população brasileira essa "normose", falta de amor e estupidez. O ego se manifesta em cada atitude de desprezo pelo outro nos transportes e espaços públicos. Mas o mesmo indivíduo que age dessa forma reclama da humanidade. Eu tenho o hábito de reparar nos carros das pessoas os adesivos de religião. Principalmente quando desrespeita as leis de trânsito e os pedestres. Outro dia, ao atravessar a faixa de pedestre na Vila Mariana pude presenciar um motorista que nem se apercebeu de minha existência. Fiquei a pensar que se ele estivesse fora dessa "normose", daria passagem, primeiramente a minha pessoa, e quando olhei para o carro encontrei uma marca da mesma filosofia e organização que sigo.  Isso me fez refletir muito, inclusive em minhas próprias atitudes, pois esse estado de "normose" para a ausência do outro está arraigado até naqueles que praticam religiões e filosofias virtuosas. 

  A prática do amor ajuda na recuperação. Quantas experiências relatadas de uso de animais, como cães, em lares idosos e hospitais, os palhaços e músicas tocadas em ambientes de saúde para melhorar a condição do doente?  Essa postagem é apenas um convite para buscar o amor dentro de nós mesmos e olhar para o outro com respeito e dignidade, sair da "normose doentia" e não esperar acontecimentos externos para sermos felizes.  Vamos nos aproximar mais do amor profundo por nós mesmos, pelo planeta, pelos habitantes desse planeta. Não vamos apenas nos indignar com o estado normal de estupidez que se estabeleceu na maioria, mas vamos buscar em nós mesmos se não estamos também refletindo esse estado. Quando deixamos de culpar a falta de amor dada pelas outras pessoas a nós mesmos, estaremos no caminho certo  para o amor espiritual que se liberta da análise do ego e se desprende de qualquer dogma.



CREM, ROBERTO.  Compreensão: convergência entre o Saber e o Ser. UNIPAZ | Portal do Campus Rio. Disponível em: http://www.unipaz.com.br/compreensao.html


 CHOPRA, DEEPAK. O caminho do amor. Editora Rocco. São Paulo.  1999

sábado, 15 de abril de 2017

EU MAIOR



" O motivo por você não sentir-se completamente amado e digno de amor é não identificar com a sua natureza espiritual. Seu senso de amor perdeu a única coisa que não pode ser deixada de lado: sua dimensão mais elevada."
                  Deepack Chopra

segunda-feira, 20 de março de 2017

DIA INTERNACIONAL DA FELICIDADE

Hoje, dia 20 de Março é o dia Internacional da Felicidade. 

De acordo com o relatório das Nações Unidas o Brasil ocupa a posição 22 no ranking da nação mais feliz do planeta. O primeiro país é a Noruega.

Conheça o Relatório Mundial da Felicidade


Recomendo assistir o documentário abaixo:


Happy- Felicidade Genuína



Smurfs se juntam a ONU para divulgação do dia da felicidade:

Campanha da ONU- SMURFS

Pratique a compaixão e gratidão diariamente, respeite a coletividade, seja feliz.