BOLINHA DE GUDE BEM INTENCIONADA

Parabéns, hoje você encontrou uma bolinha de gude bem intencionada!!!

Parabéns!!! Você atraiu uma Bolinha de Gude Bem Intencionada. Ao embalar cada bolinha é criada a boa intenção, para quem a receber, de pensamentos felizes e prósperos. O convite é para que você possa continuar reprogramando sua bolinha de gude com seus pensamentos de esperança, foco e felicidade. A proposta dessa ação e desse blog é disseminar uma corrente de felicidade pelas cidades. Para isso é proposto, que toda vez que tocar na bolinha, você tenha pensamentos de gratidão, doação e intenção (veja mais informações nos textos laterais e postagens).
Nenhuma ação mística ou espiritual é atribuída a bolinha de gude a não ser o uso da mesma para condicionar boas práticas de pensamentos positivos e intencionalidades. Boa sorte!!!

Eric Boragan Gugliano

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Um abraço e um olhar... “mas algo no caminho se perdeu...”

     Quando dizemos que a vida não tem sentido estamos dizendo a verdade, pois
o que seria da vida se ela já viesse com um sentido e um propósito, assim não
teria graça. Viemos a este mundo para descobrir novos caminhos e trilhar
novas escolhas, das quais ainda não tinham sido feitas, estamos sempre
procurando algo novo para nos satisfazer de alguma forma, seja fisicamente ou
mentalmente, por isso o novo sempre nos intriga, nos trazendo o medo e
insegurança.


     Queremos sempre mais, buscando sempre mais, veja, por exemplo, uma
família, ela está sempre querendo mais, pois assim ela irá proporcionar uma
vida feliz para os filhos, para quem seja, mas o que é a felicidade de verdade?
Será que ser feliz é ter dinheiro, ter uma boa casa, um bom emprego? Sim,
talvez, porque não, a felicidade está onde queremos que ela esteja, basta se
sentir bem com aquilo que estamos fazendo. Dizer que a felicidade vai além de
ter um bom trabalho é um senso comum, porém cada pessoa tem sua
felicidade, assim como cada um de nós tem uma alma com diferentes
potencialidades, somos diferentes, então porque minha felicidade tem que
estar nos mesmos lugares que o seu.


     Mas do que estamos falando mesmo, qual é o ponto que queremos chegar, já
me perdi diversas vezes tentando achar uma resposta para essa questão que
eu já nem me lembro mais. Qual o sentido de haver um destino para nós? Não
gosto disso, pois destino é aquilo que já esta predestinado na nossa vida,
pensando assim, estamos apenas revendo a fita de vídeo de nossas vidas.
Gosto de pensar que faço meu próprio destino, com minhas escolhas, minhas
rimas, minhas paixões, ilusões e desilusões, vivendo sem arrependimentos,
pois acredito que terei mais chances de aproveitar a vida. E quem disse que
viver é apenas estar na terra, com um coração pulsando dentro do corpo.  



    Quantas questões será que conseguimos colocar com apenas um tema? Até
agora já pensei em várias, mas sempre me desviando do ponto inicial, mas
porque eu tenho que seguir um caminho que dará no ponto inicial? Quero jogar
novas ideias, fazer novas observações, colocar um novo caminho para essa
pergunta.


     Gosto de ver a vida de novas formas e jeitos, ser quem eu sou e não sou em
diversas circunstâncias da vida, coexistimos com diversas formas de nós
mesmos num único corpo, quero me reaprender e me aprender de novo. Gosto
de viver sem rumo, mas me preocupo com o futuro, gosto de comer doce, mas
me preocupo com a saúde, qual o sentido disso, estamos sempre presos a
alguma coisa, precisamos sempre estar em equilíbrio, porque não podemos
apenas esquecer e seguir em frente? Porque se esquecermos de cada coisa
que aprendemos com tempo, como poderíamos aprender a seguir em frente,
tudo que acontece conosco serve como aprendizado, “vivendo e aprendendo a
jogar, nem sempre ganhando nem sempre perdendo, mas aprendendo a jogar”.



     Voltando ao X da questão, quando dizemos que “algo se perdeu no caminho” ,
estamos nós referindo a tudo, sempre que fazemos uma escolha, deixamos
outra de lado, acho que é isso que perdemos, mas é ai que entra o nem
sempre ganhando nem sempre perdendo, mas aprendendo, quando deixamos
algo para trás, damos espaços para carregar novas oportunidades, às vezes
deixamos cair sem querer e não podemos pegar, pois à distância já esta muito
longe, mas lá na frente encontraremos algo novo, somos feitos assim, estamos
sempre em busca de algo novo, não do que deixamos no passado, o passado
é história, o amanhã é um mistério, mas o hoje é uma dádiva, por isso se
chama presente. Devemos nos preocupar com o agora, pois nunca se recusa
um presente.

 
Nathalia de Souza - Aluna do Curso de Enfermagem das Faculdades Oswaldo Cruz
Disciplina: Desenvolvimento do Ser I
Tema: a ser desenvolvido: Um abraço e um olhar... "mas algo no caminho se perdeu..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário